fbpx

Blog Voltar

Nosso blog responde: a Lei de Poiseuille e o nariz entupido

Por Dr. Dorian Domingues | CRMMG 22323

Por que o nariz das crianças entope tanto? E por que elas chiam mais que os adultos? Essa é fácil, e a resposta é velha (1840, pra ser exato): por causa da Lei de Poiseuille!

Uma imagem é melhor que mil palavras. Simples assim:

Image and video hosting by TinyPic

Não entendeu, né? Calma, vem comigo que no caminho eu explico! Vale a pena, não desista!

Num tempo em que as leis eram outras ou mesmo não existiam (a Terra era plana até há pouco, e o Céu é que girava em torno dela; a macieira que inspirou Newton a publicar a Lei da Gravidade ainda estava viva), esse grande físico descobriu que a condução de um fluido através de um cano era inversamente proporcional à quarta potência do raio deste. Ou seja:
quanto mais fino o cano, muito menos ar conduz, porque a diminuição é exponencial (um cano que tenha metade do raio do outro conduz 16x menos ar – e vice-versa). Muito óbvio, né?

Ainda não entendeu, né? Tudo bem, traduzindo pro português: isso quer dizer que o nariz da criança entope mais porque é menor! Um nariz pequenininho conduz muuuiiito menos ar que um grande. E tem mais coisas pra atrapalhar: cornetos, adenóides (as tais “das carnes esponjosas”). Haja fluxo!

Mais fácil que isso? Então tá: o ar da criança é igual ao nosso. A meleca é igual à nossa. O nosso nariz é grande. O das crianças é pequeno. Pronto, falei, respirei!

O mesmo raciocínio se aplica ao pulmão: os brônquios (e as pequenas vias aéras) são mais estreitos, e a condução do ar é mais difícil porque ele passa se “esfregando” nas paredes deles. Aqui não é tão simples assim, porque o pulmão varia de tamanho na respiração, mas pra uma comparação aproximada está razoável. Por isso os pequeninos chiam mais que os adultos, e em parte por isso (mas há muitos outros fatores: ambientais, imunotolerância, etc) a incidência de sibilância diminui na idade adulta.

Para diminuir a obstrução é muito importante o controle da poluição ambiental (mofo, poeira, ácaros, pêlos, fumaças e etc) , muita hidratação (água por dentro) e limpeza das vias aéreas com soro fisiológico e umidificação do ar (água por fora) para diminuir a viscosidade das secreções. Em casos específicos podem ser necessárias medicações, como antialérgicos ou broncodilatadores. E sempre sob a orientação do seu médico.

Tem muitas coisas aparentemente sem resposta que são bem mais simples quando explicadas ao pé do ouvido. Senão, apesar de óbvias, bem passam pelo nosso nariz sem que gente perceba!

Na Clínica da Criança e do Adolescente, a gente tem respostas para essas e muitas outras dúvidas. Venha nos conhecer.

Às vezes uma palavra vale mais que mil imagens. Simples assim.